terça-feira, 8 de julho de 2008

Confrontos


Clareio a dor
Em volto uma escuridão
Onde estará esse chão
Que nunca deixa seu sermão.

As paredes parecem prisões
Que não me impedem de sair
Pois nem precisam me trancar
Porque fui preso pela modernidade.

Sei lá, será que é melhor aqui
Ou lá fora eu me viro
Pra levar um tombo de graça
E acabar dormindo numa praça.

Quero mais de minha liberdade
Sem se prender pelo consumismo
Fazendo do dia ser "O dia"
E não fazendo do dia a minha rotina.

2 comentários:

motivo da rosa disse...

eitaa!nem sabia que o senhorito tinha blog...!adicinando ao meu...
=*

Aline Mayfair disse...

''Quero mais de minha liberdade''

frase interessante...